tirando sabedoria de uma canção às 3h21

myself

de tempos em tempos encontro bandas que me dizem alguma coisa, que falam o que eu quero ouvir. há alguns anos fui apresentado a the boy least likely to e gostei de cara. be gentle with me ia direto ao ponto a que queria chegar e, mais tarde, virou o toque do meu celular para a chegada de mensagens. rock upon a porch with you me lembra diretamente de amigos muito queridos e de uma fase muito importante da minha vida.

essa semana, ouvi o novo álbum. as músicas continuam encantadoras – e acho que esse é mesmo o melhor termo para definir o grupo e suas canções – e, mais uma vez, são certeiras. inocentemente certeiras.

me acostumei a sempre encontrar um sentido para as músicas. me habituei a criar uma trilha sonora para minha vida. não adianta apenas ter uma canção ao fundo. prefiro não pensar na minha vida como um elevador. gosto quando a canção faz sentido.

the boy least likely to, muitas vezes, me proporciona isso.

i keep myself to myself
and no one else
knows how it feels to be me and I’m
all by myself
i got a tick and a twitch
for everything
the world is made up of boxes that
i don’t fit in
sometimes when i look up at the stars i
feel so alone because i know
that no one can ever
see the world the same way i do
i am afraid of falling in love so i
keep myself to myself
i want a cookie and i need a hug but I
keep myself to myself
i keep myself to myself
and when i’m sad
i comfort myself with thinking that
no one understands
sometimes i dig through the shells at a low tide
i wonder if anything fragile
could ever survive in this world without getting broken
i am afraid of things that can hurt so i
keep myself to myself
i feel completely alone in the world and i
keep myself to myself to myself
and so wherever i go i wear
my heart uncomfortably on my sleeve
i put my elbows up over my ears and i
keep myself to myself
i close my eyes and the world disappears and i
keep myself to myself
i’ll never be lonely when i am alone and i
keep myself to myself
i live in a little world of my own and i
keep myself to myself to myself
i keep myself to myself
i keep myself to myself to myself

>> i keep myself to myself – the boy least likely to

Anúncios

jogo da vida

jogo da vida

toda vez que começava uma partida de jogo da vida, eu canalizava todas minhas energias em rodar a roleta para cair no número que me levaria a ser médico.

como médico, o jogo já começava bem. meu salário seria o maior e a aposentadoria, no fim de tudo, ainda melhor. como médico, eu não precisava me preocupar com muita coisa. continuava no meu carro branco, acumulando filhos e filhas, organizando-os por gênero na parte de trás do carro. minha esposa ao meu lado.

como médico, toda a partida parecia fazer sentido. eu me sentia seguro para encarar a roleta e tudo aquilo que ela me reservava para mim.

aos poucos, a caixa do jogo da vida foi ficando cada vez mais tempo dentro do armário de brinquedos, mas a roleta continuou girando.

terminei o colégio com ótimas notas. entrei para a universidade que queria e me destaquei entre os melhores alunos. consegui estágios excelentes e propostas de trabalho antes mesmo de pegar o diploma. tudo parecia estar indo muito bem, mas um dia percebi que o jogo mal tinha começado.

tudo aquilo que eu já tinha feito equivalia apenas às primeiras casas do tabuleiro. eu era apenas um pino azul, sozinho, com centenas de casas a serem percorridas e muitas bifurcações pela frente. e não havia me tornado médico.

não me sinto seguro. muita coisa não faz sentido. não consigo prever a próxima casa e roleta continua a girar.

o que mais me assusta, no entanto, é que só tenho essa partida.

>> ska – paralamas do sucesso